Menu

O encontro que abre os olhos

Dois discípulos de Jesus não ficaram sabendo da notícia da ressurreição. Talvez assustados com as notícias da prisão e morte do seu mestre, resolveram aproveitar uma oportunidade de fugir enquanto havia tempo, enquanto não havia bloqueios nas estradas para detectar e também prender os discípulos daquele causador de problemas, Jesus.

Eles estavam na estrada para uma cidade chamada Emaús. O relato bíblico diz que eles vinham comentando um com o outro sobre os terríveis eventos ocorridos em Jerusalém, mas, logo no início do trajeto ninguém menos do que Jesus se colocou a caminhar ao lado deles e perguntou sobre o que exatamente eles estavam discutindo. A Bíblia diz que os olhos daqueles discípulos estavam como que impedidos de o reconhecer, então eles pararam indignados com tal pergunta e um deles, chamado Cleopas respondeu: “Será que você é o único que esteve em Jerusalém e não sabe o que aconteceu lá nos últimos dias?”, e Jesus de forma singela, quase irônica, lhes perguntou de volta: “Do que se trata?”.

Eles fizeram um relato sobre a prisão e morte injusta de Jesus, e falam também da sua decepção, pois eles esperavam que ele fosse aquele que haveria de redimir Israel dos seus opressores, mas depois do que aconteceu, e aquele já era o terceiro dia desde a morte do Mestre, embora algumas mulheres dissessem que, tendo ido de madrugada ao túmulo, achando-o aberto e não encontrando lá dentro o corpo de Jesus, voltaram dizendo terem tido uma visão de anjos que afirmavam que ele estaria vivo, e, de fato até mesmo alguns dos homens que seguiam Jesus foram ao túmulo e verificaram a exatidão daquilo o que as mulheres afirmavam, embora, até aquele momento, não tivessem eles mesmos visto a Jesus ressuscitado.

Eu posso imaginar Jesus ouvindo tudo isso com um discreto sorriso no rosto, pois logo em seguida ele responde: “Como vocês são tolos e demoram para crer em tudo o que disseram os profetas! Não é verdade que o Cristo tinha de sofrer antes de entrar na Sua glória?”

Diz a Palavra então que, começando pelos escritos de Moisés, e passando por todos os profetas, Jesus explicou àqueles dois o que constava a respeito DELE nas Escrituras. Deve ter sido uma baita aula de interpretação de textos bíblicos, explicando toda a tipologia e simbolismo, revelando as sombras e metáforas escondidas nos textos do Antigo Testamento.

Foi uma caminhada de mais de dez quilômetros! Eu imagino que esses discípulos, que no início devia caminhar a passo rápido, aos poucos devem ter começado a diminuir o ritmo, numa tentativa de retardar o fim daquela conversa!

Ao chegarem a Emaús, eles se dirigiram a uma casa, onde sentaram à mesa para uma refeição restauradora, mas Jesus simplesmente pegou um pão, o abençoou, o partiu, deu aos discípulos, e nesse momento OS SEUS OLHOS SE ABRIRAM e eles finalmente reconheceram o Senhor, mas Ele desapareceu da presença deles.

Os caras quase piraram e disseram: “Não é verdade que o nosso coração ardia, quando ele pelo caminho nos explicava as Escrituras?”.

Antes da crucificação, esses discípulos andaram com Jesus. Eles ouviram Jesus pregar, ensinar e o viram realizar milagres. Mas lhes faltava uma coisa: REVELAÇÃO. Foi preciso que o Cristo ressurreto se colocasse ao lado deles para lhes abrir os olhos do entendimento.

Eu posso explicar as passagens bíblicas para quem quer que seja, mas somente o Espírito de Deus pode abrir o entendimento daqueles que me ouvem, para que as Escrituras deixem de ser um mistério e passem a ser VERDADE REVELADA.

A Bíblia é o livro mais vendido de toda a história, mas ela só começa a fazer A DIFERENÇA, quando deixo de olhar pra ela como mera literatura religiosa e começo a entender que ali, diante dos meus olhos está A PALAVRA DO ÚNICO DEUS REAL E VIVO. Literatura religiosa existe aos montes, autores que escreveram dizendo-se inspirados e orientados por anjos ou “espíritos de luz” podem ser encontrados em qualquer livraria, mas a palavra inspirada do Deus verdadeiro, criador do universo é uma só. Só na Bíblia eu encontro a REALIDADE do mundo espiritual e os segredos de como viver a vida abençoada que Deus planejou para mim e para você.

Boa Páscoa!

Conteúdo Relacionado